Os nossos amigos parecem ser geneticamente mais semelhantes a nós do que estranhos, de acordo com um novo estudo realizado nos EUA liderada pelo eminente professor grego-americano de sociologia e medicina na Universidade de Yale Nicholas Christakis e James Fowler, professor de genética médica e ciência política na Universidade de Califórnia.

Os pesquisadores, que fizeram a publicação revela no Journal of the National Academy of Sciences (PNAS), que analisaram o genoma de 1.932 pessoas e pares de comparação de amigos com pares de estranhos. Não havia nenhuma afinidade biológica entre todas essas pessoas, mas apenas a diferença no nível das relações sociais entre eles.

O estudo mostrou que, em média, cada pessoa tinha um DNA mais parecido com seus amigos do que com estranhos. Os pesquisadores observaram que esta descoberta tem a ver com a tendência das pessoas fazer amigos com alguma semelhante racial (e, portanto, genética) de fundo.

A similaridade genética entre amigos era maior do que o esperado entre pessoas que compartilham uma herança nacional e genética comum. Ainda não está claro por que mecanismos isso ocorre.

Mas quanto semelhante somos com nossos amigos? Em média, de acordo com o estudo, um amigo nosso tem uma afinidade genética comparável ao nosso quarto primo, o que significa que nós compartilhamos cerca de 1% dos nossos genes nossos amigos. “1% não parece um grande negócio, mas é para geneticistas. Vale ressaltar que a maioria das pessoas nem sequer sabem quem são seus quartos primos, mas de alguma forma, a partir dos inúmeros casos possíveis, optamos por fazer amizade com pessoas que são geneticamente semelhantes a nós “, disse o professor Christakis.

Christakis e Fowler ainda desenvolveram um “score amizade“, que prevê quem vai fazer amizade com quem, com quase a mesma precisão que os cientistas prevêem, com base na análise genética, as chances de uma pessoa à obesidade ou esquizofrenia.

Concentrando-se em genes individuais, a pesquisa mostra que os amigos são mais propensos a ter genes semelhantes relacionadas com o sentido do olfato, mas diferentes genes que controlam a imunidade; assim ter amigos ajuda geneticamente em sua proteção contra várias doenças.

Parece ser um mecanismo evolutivo que serve a sociedade em geral, uma vez que o fato de que as pessoas sairem com aqueles que são vulneráveis ​​a diversas doenças constitui uma barreira para a disseminação rápida de uma epidemia de pessoa para pessoa.

Outra descoberta notável é que os genes comuns que compartilhamos com nossos amigos parecem evoluir mais rapidamente do que outros. Prof Christakis explica que este é provavelmente porque a evolução humana parece ter acelerado nos últimos 30 mil anos, como o ambiente social, com o importante papel da comunicação linguística é um fator evolutivo vital.

Além disso, de acordo com o cientista grego-americano, “uma nova pesquisa reforça a noção de que os seres humanos são” seres transgênicos”, não só por causa das bactérias que vivem no / na / em torno de nós, mas por causa das pessoas que nos cercam. Parece que a nossa capacidade não depende apenas de nossa composição genética, mas também sobre a composição genética dos nossos amigos.”

Fontethemindunleashed

Então se inspire com as belas fotos de amigos ao redor do mundo.

  amizadeFonte: Flickr amizade_2Fonte : Flickr amizade_3Fonte : Flickr amizade_4Fonte : Flickr amizade_5Fonte : Flickr amizade_6Fonte : Flickr amizade_7Fonte : Flickr amizade_9Fonte : Flickr amizade_10Fonte : Flickr amizade_11Fonte : Flickr amizade_12Fonte : Flickr amizade_13Fonte : Flickr amizade_15Fonte : Flickr amizade_16Fonte : Flickr amizade_17Fonte : Flickr

Comentários