Na série Yogui.co, “O que é espiritualidade” hoje falaremos dos Caminhos Espirituais

A questão frequentemente levantada é: “Devo seguir uma tradição específica, ou aprender de todas?” Em minha experiência, você precisa de um pouco de ambos. Aprenda mais sobre todas as tradições ás que você se sinta atraído e, eventualmente, escolha uma delas como sua principal abordagem, e concentre-se nisso. Reavalie sua escolha ao longo do tempo à medida que amadurece na jornada.

Isto é melhor do que seguir uma tradição sem saber muito sobre qualquer outra, porque você poderia seguir alguma que não seja tão eficaz para você. Ou, mesmo se você já segue alguma, conhecer as práticas e conceitos de outras tradições pode ajudar você a ganhar uma compreensão mais profunda e apreço para o seu próprio caminho atual. E talvez até mesmo cobrir algumas das lacunas que determinada tradição tem para você.

O outro extremo – de ler e tentar de tudo, mas não se comprometer com qualquer prática específica – também não é tão útil. É igual dirigir um quilômetro em dez direções, em vez de dez quilômetros  em uma direção. Esta atitude pode indicar resistências internas das quais você não está ciente(importante se avaliar internamente).

Apesar de existirem inúmeros caminhos, ensinamentos, tradições, linhagens, escolas e mestres, em última análise, podemos dizer que existem 5 tipos de caminhos:

Caminho do Conhecimento

As práticas principais são estudo, contemplação e meditação. A libertação acontece através de sabedoria e discernimento, vendo claramente o que somos, e compreendendo a realidade como ela é. Algumas tradições que se enquadram nessa abordagem são: Jnana Yoga, Vedanta, Budismo, Cabala, Samkhya.

conhecimento

Caminho da devoção

As práticas principais são a oração, cantos, mantras, a crença, os rituais, e a relação com o professor. A libertação acontece pela rendição do nosso ego para a maior fonte de energia/ Deus/consciência. Exemplos são: Bhakti Yoga, Cristianismo e Sufismo.

devocao

Caminho da meditação

As práticas principais são a meditação, o trabalho de respiração, o ascetismo, e a relação com o professor. A libertação acontece pela quietude e absorção meditativa, trabalhada através da queima das impurezas da mente e do coração. Exemplos são: Raja Yoga, Nada Yoga, Budismo, Samaya Tantra, Jainismo, Shaivismo.

meditacao

Caminho do serviço

As práticas principais são a oração, a comunidade, ética e serviço. A libertação acontece por altruísmo ativo, a queima de impurezas que acontecem pelo serviço constante, sem querer nada em troca, nem mesmo reconhecimento. Este caminho é muitas vezes associado com o de devoção. Exemplo são: Karma Yoga, Cristianismo, Espiritismo e a abordagem de algumas linhagens budistas.

altruismo

Caminho de energia

As práticas principais são a meditação, o trabalho de respiração, técnicas somáticas, técnicas energéticas, técnicas respiratórias, o ascetismo, a relação com o professor, o ritual. A libertação acontece por sublimação e purificação do nosso corpo, mente e psique.

Há uma grande variedade de caminhos aqui; alguns deles são mais ritualísticos; alguns enfatizam o desenvolvimento de poderes psíquicos ou comunicação com seres invisíveis; outros estão fortemente focados na saúde física e longevidade. Exemplos de tradições são: Taoísmo, Tantra Yoga, Kundalini Yoga, Hatha Yoga, Kriya Yoga, Laya Yoga, Budismo Vajrayana, Xamanismo, Projeciologia, Conscienciologia.

pranayama1

As práticas de desenvolvimento de qualidades internas e ética, são universais a todos os caminhos.

Há muitas sobreposições, mas podemos dizer que o conhecimento, a devoção, a meditação, o serviço e a energia são os elementos centrais de toda a prática espiritual.

Estas são as principais maneiras para alcançar a auto-transcendência. O seu próprio caminho pode conter elementos de mais de um destes; ou também pode mudar de um para outro, à medida que você cresce em sua jornada.

FotosFoto1, Foto2, Foto3, Foto4, Foto5

Comentários

About The Author

Tales Luciano Duarte

Sou basicamente um ser em busca de evolução. Não sou Tales, estou Tales.