Os países que rejeitaram o cultivo dos transgênicos.

Estados Unidos : Na Califórnia, apenas nos condados Mendocino, Trinity e Marin  proibiram com sucesso os transgênicos. Eleitores em outros condados da Califórnia tentaram aprovar medidas semelhantes, mas não conseguiram.

San Juan County, Washington: Aprovaram a Iniciativa Medida n º 2012-4, que proíbe o crescimento de organismos geneticamente modificados dentro do município.

Jackson County, Oregon: Aprovaram uma medida que torna ilegal que qualquer pessoa propague ou cultive plantas geneticamente modificadas.

Na Austrália: Vários estados australianos tiveram proibições de culturas geneticamente modificadas, mas a maioria deles tem alguma cultura transgênica. Só no sul da Austrália existe ainda a proibição de cultivos transgênicos, embora a Tasmânia tem uma moratória sobre eles até novembro de 2014.

No Japão: Os japoneses estão firmemente contrários a culturas geneticamente modificadas. No entanto, grandes quantidades de canola são importadas do Canadá (que é um dos maiores produtores mundiais de canola GM) e agora há canola GM em torno de portos e estradas japonesas para as principais companhias de alimentos. Canola geneticamente modificada “Canola Roundup Ready” da Monsanto foi encontrada crescendo em torno de 5 dos 6 pontos que foram testados por contaminação transgênica.

Na Nova Zelândia: Alimentos transgênicos não são cultivados no país.

OGM-3

Fonte: lequebecbio

Na Alemanha: Há uma proibição sobre o cultivo ou a venda de milho geneticamente modificado.

Na Irlanda: Foram proibidas para o cultivo em 2009 todas as culturas GM, e há um sistema voluntário de rotulagem para alimentos que contenham organismos GM, para ser identificados como tais.

Na Áustria, Hungria, Grécia, Bulgária e Luxemburgo: Há proibições no cultivo e comercialização de organismos geneticamente modificados.

Na França: O milho MON810 da Monsanto (GM) tinha sido aprovado, mas seu cultivo foi proibido em 2008 por desconfiança pública generalizada. Tem sido bem sucedido manter as culturas GM fora do país.

Em Madeira: Esta pequena ilha portuguesa autônoma pediu a proibição em todo território sobre as culturas GM no ano passado e foi autorizado a fazê-lo pela União Européia.

Na Suíça: O país proibiu todos os cultivos transgênicos, animais e plantas em seus campos e fazendas em um referendo público em 2005, mas a proibição inicial era de apenas cinco anos. A proibição foi estendida até 2013.

Na Índia: O governo colocou uma proibição de última hora sobre berinjela GM, pouco antes de ser iniciada a safra em 2010. No entanto, os agricultores foram amplamente incentivados a plantar algodão transgênico da Monsanto e isso levou a resultados devastadores. O jornal Daily Mail relata que um número estimado de 125 mil agricultores se suicidaram por causa da quebra de safra e enorme dívida desde o plantio de sementes transgênicas.

Na Tailândia: O país ziguezagueava em seu apoio e sua oposição de culturas GM. O país experimentou o mamão GM do Havaí, mas inverteu seus planos quando as sementes começaram a contaminar as culturas vizinhas. Vários países, como o Japão, bloquearam a importação de mamão da Tailândia. O governo tailandês está tentando abraçar ambos os lados – a produção de alimentos orgânicos para alguns países a um preço elevado, enquanto caminha para abraçar cada vez mais culturas GM. O país também tem tentado declarar algumas áreas zonas livres de OGM, a fim de incentivar outros países a confiar em seus alimentos.

OGM nao obrigado!

Fonte : zonalivreogm

Os países que adotaram o cultivo dos transgênicos?

América do Sul :  Tem plantio generalizado de culturas geneticamente modificadas em toda região, principalmente no Brasil.

EUA: Cresce principalmente variedades transgênicas de milho, canola e soja. Hawaí agora cresce mamão GM. Aprovações também foram dadas para as variedades de alfafa GM, abobrinhas, açúcar de beterraba e tomate, mas nem todos estão atualmente sendo cultivados. A recente tentativa de aprovar o salmão GM foi derrotado.

China: É um dos maiores produtores de culturas geneticamente modificadas do mundo

Canadá : Tem difundido o uso de culturas GM. Quase toda canola canadense é GM, como também uma grande parte da soja e milho do país. Prince Edward Island tentou aprovar a proibição de cultivo de OGM, mas não conseguiu, e as culturas GM na região estão aumentando atualmente.

World_map_GMO_production_2005

Fonte: wikipedia
Mapa de 2005, hoje já aumentou em muitas regiões.
Laranja Escuro : Os cinco países que mais produzem transgênicos ( Canadá, EUA , Brasil, Argentina e China)
Laranja tracejado : Cultivos experimentais. 
  Alemanha, Suécia e República Checa: Aprovaram o cultivo de batatas geneticamente modificadas. O governo da Finlândia: A população é receptiva aos alimentos geneticamente modificados.

Espanha: Atualmente cultiva milho OGM (cerca de 20% do milho do país é GM).

A República Checa, Eslováquia, Portugal, Romênia e Polônia: Tudo  que cresce tem um pouco de milho OGM.

As Filipinas: Crescem cultivos transgênicos.

A União Europeia (UE): Aprovou o cultivo de muitas culturas geneticamente modificadas (incluindo batata e milho), mas cada país é capaz de optar pelo que deseja. No entanto, a maioria dos países da UE não estão autorizados a rejeitar a venda de alimentos geneticamente modificados.

gmo-securite

Fonte: etat

África do Sul: Está crescendo o número crescente de culturas geneticamente modificadas.

Grã-Bretanha:Apoia oficialmente culturas GM e tem experimentos de OGM, como batatas. No entanto, existe a desconfiança pública generalizada das culturas e o príncipe Charles foi um oponente direto dos OGM.

Tailândia: Como mencionado acima, a Tailândia abraça e rejeita as culturas GM.

A Índia: O plantio generalizado de algodão transgênico da Monsanto levou à tragédia em toda a Índia. O governo indiano proibiu até mesmo sementes convencionais de muitos bancos de sementes do governo na tentativa de agradar a Monsanto (em troca, o país recebeu empréstimos do Fundo Monetário Internacional para ajudar a sua economia) e retardam as taxas de pobreza do país.

Estima-se que 1.000 agricultores cometem suicídio a cada mês no país como resultado da quebra de safra e da dívida causada por plantar as sementes geneticamente modificadas.

Os agricultores foram convencidos a gastar o que muitas vezes era 1.000 vezes o custo da semente convencional sobre as “sementes mágicas” depois de ouvir promessas da Monsanto de aumento da produtividade e resistência a pragas. Apesar das promessas, as colheitas eram frequentemente destruídas por lagartas.

Além disso, os agricultores não foram avisados ​​de que as culturas exigem duas vezes mais água do que o algodão convencional, levando muitas culturas a secarem e morrerem.

As sementes “Terminator” também deve ser comprada de novo a cada ano.  Os agricultores costumavam guardar sementes de ano para outro, este foi na maioria das vezes um golpe financeiro final que levou a dívida intransponível.

India_ogm_suicide

A variação nas leis e pontos de vista sobre OGM de cada país levou a complicações quando se trata de alimentos exportadores. Por exemplo, a Tailândia tem vindo a trabalhar para tranquilizar os outros países a respeito da segurança de seus alimentos, mas recentemente teve seu atum enlatado rejeitado pela Grécia e na Holanda após testes mostraram ingredientes geneticamente modificados.

O atum foi embalado em óleo de soja importado pelos Estados Unidos, onde a maior parte da soja é geneticamente modificada.

Alguns norte-americanos estão agora à procura de alimentos como produtos de óleo de canola e de soja que não são cultivadas nos Estados Unidos, pensando que é uma maneira de evitar os alimentos geneticamente modificados.

Isso obviamente não é uma boa idéia. É importante não assumir que só porque um alimento não foi produzido nos Estados Unidos, não é geneticamente modificado.

Se você quiser saber mais sobre o que são os GM (geneticamente modificados), clique na imagem abaixo

OGM o que sao

Comentários