Durante meus primeiros anos de prática, resistia à idéia de praticar yoga em casa, gostava (gosto muito ainda) da energia que se compartilha na sala de aula, do estado mais calmo que automaticamente me invade uma vez que entro na sala, gosto de ser guiada e escutar a alguém me falando o que fazer… É muito reconfortante pensar que a única responsabilidade é só fazer o que o professor está “mandando”.

Passou um tempo, até que me senti inspirada a praticar sozinha em casa…

Meu curso de Yoga na Índia, foi um curso multi-estilo, porém, praticávamos todos os dias na modalidade Ashtanga Vinyasa de manhã (primeira série estilo mysore) e Vinyasa-Flow de tarde, onde a imaginação acompanhada do alinhamento e a familia das posturas é o mais importante.

Aos poucos, depois de concluída minha formação, fui me tornando mais consciente de meu corpo e as vezes sentia claramente que ele não estava preparado para enfrentar uma série vigorosa de Ashtanga diariamente.

Então, comecei a escutar o que meu corpo precisava, que era diferente todos os dias e fui fazendo minha prática em casa, a partir de disso foi rápida a mudança de ir à aula de yoga para – o professor me mandar entrar nas posturas– ao que agora sinto quando vou para aula, –profunda inspiração e independência na prática

Aqui 5 razões para praticar yoga em casa:

SONY DSC 

1. É uma oportunidade para começar a escutar o próprio corpo


Quando na aula você segue a sequência que o professor preparou, apesar de ter sido claramente planejada, não significa que foi especialmente desenhada para como você está se sentindo especificamente naquele dia.

2. É a melhor forma de conectar sua respiração, com seu próprio ritmo interno


Muitas vezes quando o professor fala “Siga sua respiração, siga seu próprio ritmo”, é difícil não terminar influenciado pelo ritmo dos outros ou mesmo pelas palavras do professor.

3. Ajuda a enfrentar medos


Sempre tem posturas que não gostamos (detestamos) que, quando começamos a praticar em casa, evitamos, aos poucos enfrentar os medos a essas posturas, significa uma mudança transformadora num nível profundo.

4. Gera criatividade


Quando você começa a se movimentar livremente, tem que ir preparando o que vêm depois, mas com o tempo, as transições entre cada postura vão ficando mais soltas e naturalmente seu conhecimento sobre a correta união das posturas, vai aumentando.

5. Relembre-se do Guru dentro de você.


De cada professor, de cada companheiro de aula podemos aprender alguma coisa. Mas ao mesmo tempo, a pratica pessoal, me faz lembrar cada vez mais da eterna sabedoria presente dentro de mim.

A prática de yoga pessoal e a prática guiada pelo professor estão intimamente ligadas, são auto-dependentes e uma evolui a outra. Um dos pilares de yoga é a disciplina na prática e união dessa duas variantes + meditacao lhe conduz ao caminho da yoga…

Como diz Patanjali nos Yoga Sutras:
“Tapas svadhyaya isvara pranidanah kriya yogah”  –  Auto-disciplina, auto-estudo e devoção são yoga em forma de ação – patanjali yoga sutra

Se deseja  conhecer mais sobre os diversos tipos de yoga existentes, nós criamos uma série Tipos de Yoga, qual é o melhor pra você? para ajudar você de maneira rápida a entender o que propõe  cada estilo de yoga. Confira que está legal, publicamos semanalmente um estilo novo e exibimos o nível de dificuldade de cada tipo de yoga, espiritualidade, etc.

Comentários