Yoga emagrece? Ou exercícios aeróbicos emagrecem mais? Qual dos dois geram mais capacidade pulmonar ? 

Essas perguntas foram respondidas por um estudo comparativo realizado pelo Journal of Diabetes & Metabolism  entre um grupo de pessoas obesas que praticaram exercícios aeróbicos e outro que praticaram exercícios de yoga e pranayama(exercícios de respiração).

O estudo analisou a função pulmonar e o IMC(Indice de Massa Corporal) dos participantes e chegou em conclusões interessantes.

 

Introdução


A obesidade está se tornando uma séria questão de saúde pública global, especialmente nos países desenvolvidos.

Há um crescente número de evidências indicando que a obesidade está associada com uma gama de condições de saúde, incluindo doenças respiratórias.

Alguns estudos têm sugerido que as pessoas obesas são mais propensas a doenças cardíacas.

Também a obesidade pode afetar o tórax, o diafragma e os músculos abdominais. Devido ao aumento do esforço respiratório resultar em função respiratória alterada, mesmo quando os pulmões estão normais.

Também pode causar hiper tonicidade nos músculos abdominais, prejudicando a atividade diafragmática dependente da função respiratória.

Estudos de indivíduos obesos não diagnosticados com outras doenças têm sugerido que a complacência pulmonar e torácica foi reduzida devido à deposição de gordura no tórax e no abdome, causando diminuição da elasticidade e redução da dispensabilidade de estruturas extra pulmonares.

Hoje em dia, a obesidade é o fator preocupante devido ao estilo de vida sedentário e maus hábitos alimentares.

As práticas dietéticas e de estilo de vida estão diretamente relacionadas com a obesidade, a causa mais importante de desequilíbrio entre o consumo de energia e a produção.

O índice IMC (Índice de Massa Corporal) é um dos melhores métodos para calcular a obesidade

Normal (peso saudável)18,5 a 25
Sobrepeso25 a 30
Obeso Classe I (Moderadamente obeso)30 a 35
Obeso Classe II (severamente obeso)35 a 40
Obeso Classe III (muito severamente obesos) mais de 40

Cálculo IMC = PESO(em kgs) / (altura)2

Exemplo, uma pessoa que pesa 80 kg e tem 1,85 metros

IMC = 80 / 1,85 * 2 = 80 / 3,70 = 21,62(Normal) 

Materiais e Métodos do Estudo


O estudo foi realizado em Comunidade Rural.

60 indivíduos do sexo masculino e feminino diagnosticados com Obesidade do departamento de medicina do Estados Unidos.

Os indivíduos foram divididos em dois grupos por amostragem aleatória de blocos, grupo I e II.

Depois de explicar o procedimento para cada grupo, ambos os grupos foram reavaliados para parâmetros basais como I.M.C E funções pulmonares. (MVV, FEV1 / FVC)

Procedimento


1. O grupo I : Começou com o exercício aeróbio de caminhadas, de 45 min a 1 hora durante 5 dias na semana, incluindo aquecer e esfriar. 2. O Grupo II : Foram ensinados pranayamas, saudações ao sol e outras posturas(asanas) durante 45 min a 1 hora durante 5 dia na semana. 

O asanas de yoga ensinados: Sukhasana.Padmasana, Vakrasana, Yogamudrasana, Paschimottanasana, Gomukhasana, Trikonasana, Virbhadrasana, Bhujangasana, Pawanmuktasana, Dhanurasana / Naukasana, Halasana, Setubandhanasana, Shavasana.

  Propósitos e Objetivos do Estudo


1. Comparar o efeito do yoga e exercício aeróbico sobre a redução da obesidade. 2. Determinar o efeito da yoga e exercício aeróbico sobre a função pulmonar.   Critérios Inclusivos


1. Tanto indivíduos do sexo masculino como feminino com idade de 30 a 50 anos.

2. Sujeitos com sobrepeso, classe I e II de obesidade calculados pelo índice de massa corporal (IMC) segundo critérios da OMS.

Resultados após 1 ano 


Após um ano, todos os parâmetros foram novamente verificados, isto é, peso, Índice de Massa Corporal (IMC) e Funções Pulmonares (PFT).

Os resultados foram os seguintes:

FVC (Forced Vital Capacty)


A capacidade vital forçada, ou FVC, é a quantidade de ar que pode ser exalado pela força dos pulmões depois de puxar a respiração mais profunda possível. FVC é usada para ajudar a determinar tanto a presença e a gravidade das doenças pulmonares.

O grupo 1 (exercício aeróbico) teve uma melhora de 32% do FVC.

O grupo 2 ( yoga) teve uma melhora de 64% do FVC. 

yoga-emagrece

Figura 1: Valores antes e depois da Capacidade Vital Forçada(FVC) no grupo aeróbico e grupo de yoga.

  FEV1/FVC  (Forced Expiratory Volume) / Forced Volume Capacity


FEV1 – Volume expiratório forçado em 1 segundo

Representa a proporção da capacidade vital de uma pessoa que pode expirar no primeiro segundo de expiração forçada.

yoga-emagrece-2

Figura 2: Valores antes e depois da relação FEV1/FVC no grupo aeróbico e grupo de yoga

O grupo 1 (exercício aeróbico) teve uma melhora de 2,9% do FEV1/FVC.

O grupo 2 ( yoga) teve uma melhora de 4% do FEV1/FVC. 

  MVV – Maximal Voluntary Ventilation


É o mesmo que a Capacidade respiratória máxima da pessoa.

yoga-emagrece-3

Figura 3: Valores antes e depois de MVV em grupo aeróbico e grupo de yoga

O grupo 1 (exercício aeróbico) teve uma melhora de 11,3% do MVV.

O grupo 2 ( yoga) teve uma melhora de 23% do MVV. 

  BMI – Body Mass Index


É o famoso IMC (Índice de Massa Corporal).

yoga-emagrece-4

Figura 4: Valores antes e depois de IMC no grupo aeróbico e grupo de yoga

O grupo 1 (exercício aeróbico) reduziu 4% no IMC.

O grupo 2 ( yoga) teve uma melhora de 10% no IMC.  

“Os resultados deste estudo indicam que houve melhora significativa em todos os parâmetros que os sujeitos participaram do grupo de Yoga em relação ao grupo de aeróbica”.

Conclusão


Os resultados deste estudo sugerem que os indivíduos obesos que participaram no grupo de yoga mostraram uma maior melhora nas funções pulmonares e reduziram o IMC em relação aos sujeitos que participaram do grupo aeróbico.

Isso pode ser devido ao efeito de posturas de yoga que envolve componentes físicos e mentais.

Isto está em parte de acordo com vários estudos, maior flexibilidade e relaxamento.

Surpreendentemente fazendo yoga é possível queimar gordura, aumentar o metabolismo e dar todos os outros benefícios para melhorar a saúde.

As  posturas de yoga elevam a freqüência cardíaca. Posturas de torção estimulam as glândulas supra-renais e liberam toxinas.

Quando as pessoas fazem yoga, elas tem benefícios maravilhosos na  mente e na conexão com o corpo, maior flexibilidade e relaxamento.

Ao fazer yoga o efeito é rápido no corpo, pois ajuda a desenvolver músculos fortes, barriga chapada, juntamente com a melhoria da postura.

Naturalmente, estas mudanças físicas dependem de outros fatores do estilo de vida, tais como uma dieta bem-equilibrada e atividade física regular.

Muitos estudos têm mostrado perda de peso significativa na prática regular de yoga.

Um estudo descobriu que após três meses, adultos saudáveis perderam uma média de 6kgs. Para o programa de perda de peso, todos os participantes obesos atingiram e mantiveram um peso normal com a prática continuada de yoga dentro de um ano e mostraram melhora na função pulmonar.

Exercícios aeróbios regulares e treinamento de força são produtivos, mas não são a resposta completa.

Na prática da yoga, a pessoa se concentra na respiração, e nela reside sua cura. Respirar tem uma capacidade de cura extraordinária em níveis físicos e emocionais.

A pesquisa atual indica pranayamas(respiração consciente) é muito útil para melhorar a função pulmonar.

padrao_fotos-ebooks-mamae

Fonte: omicsonline.org

Comentários